Rua Flávio Fongaro, 126 - Vila Marlene
São Bernardo do Campo - SP

(11) 4332-6953
Mensagem do pároco › 27/04/2017

Nossa Senhora de Fátima e os Milagres Divinos

Todas as gerações, de agora em diante, me proclamarão bem aventurada,
porque o Todo-Poderoso fez para mim coisas grandiosas.
” (Lc 1,48b-49)

Um santo francês, no século XVIII, com muita profundidade escreveu que Deus quis iniciar e concluir suas grandes obras por meio de Maria Santíssima (São Luís de Montfort).

De acordo com o santo, a primeira grande obra foi a Encarnação do Verbo, que recordamos na oração do Ângelus: “O Anjo do Senhor anunciou a Maria: ‘Eis aqui a escrava do Senhor’. E o Verbo Divino se fez carne…”. Tudo isto está explícito nas Escrituras, tanto em Lc 1,26- 38 como em Jo 1,1-14.

A verdade é que o Criador quis contar com o consentimento de uma criatura para realizar esse grandioso milagre da Encarnação de Deus. Enviou inclusive um arcanjo para “colher” seu decisivo “sim”, que mudou o curso da história (cf. Lc 1,38; Gl 4,4).

Já dizia Santo Agostinho que, antes de conceber o Filho de Deus em seu ventre virginal, Maria Santíssima concebeu-O em sua alma, acolhendo o anúncio divino e de todo o coração crendo Naquele que a convidava a associar-se à obra da salvação, de modo que ela é bem-aventurada não porque gerou na carne (cf. Lc 11,27-28), mas em função de sua fé (cf. Lc 1,45).

Na cruz, no sacrifício cruento do Filho Unigênito de Deus, Maria está lá, de pé, oferecendo ao Pai – com uma espada de dor transpassada em seu coração materno (cf. Lc 2,34-35) – o seu precioso dom, o mesmo Deus humanado que um dia lhe sorriu e a quem pôde amamentar beijar, acariciar, ensinar a falar e andar, etc. Virgem oferente sem igual, possibilitou a Encarnação do Verbo com seu “sim” e novamente com um dramático “sim” deu-nos o seu querido Filho, Cordeiro imolado para nossa redenção.

A segunda grande obra divina iniciada por meio de Maria Santíssima, segundo São Luís, é a santificação de nossas vidas. Sendo ela a fôrma perfeitíssima em que o Pai depositou Seu Filho, para gerá-lo por obra do Espírito Santo e dar-nos para nossa salvação, continua sendo milagrosamente usada por esse bom Deus para formar filhos e filhas ao longo dos séculos. Por meio do arcanjo São Gabriel a Virgem recebeu a primeira anunciação (cf. Lc 1,26s), mas foi do próprio Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, que ela recebeu a segunda anunciação, no dramático ambiente da cruz, quando Ele lhe disse: “Mulher, eis aí o teu filho” e disse ao discípulo amado: “Eis aí tua mãe” (cf. Jo 19,25-27).

Mãe de Cristo, cabeça da Igreja, Maria tornou-se também Mãe da Igreja, corpo de Cristo (cf. Cl 1,18). Ele veio por ela e deseja que façamos o mesmo, derramando nossa pobre vida nesta fôrma de santos chamada Nossa Senhora, para que ela nos prepare convenientemente para vivermos à altura do que Ele deseja de nós e leve-nos, assim, a viver o Seu reinado.

Estupendo milagre Deus tornar-se homem, estupendo milagre um pecador santificar-se. Estupendo mistério o céu contar com uma criatura para intermediar tais milagres, não é verdade? Mas, lembre-se que foi por intercessão dela nas bodas de Caná que se deu o primeiro milagre de Cristo sobre a natureza – a água transformou-se em vinho de excelente qualidade! Também por intermédio dela João Batista foi santificado ainda no seio materno, verdadeiro milagre da graça…

Os tronos vazios deixados pelos anjos decaídos no céu podem ser ocupados por nós, afirmou o mesmo São Luís, por aqueles que se derem de todo ao Senhor, pelas mãos de Maria Santíssima, aquela que povoa os céus. Tal é a mensagem que ao longo dos séculos uma multidão de mártires, santos, doutores, crianças, jovens, sacerdotes, religiosas, etc. a transmitiram a nós, acerca da importância da Virgem Maria em nossas vidas e na caminhada da Igreja. Tal é a mensagem que celebramos neste centenário das aparições da Mãe de Deus em Fátima, Portugal, quando, por meio de três inocentes crianças, visões de tamanha gravidade foram transmitidas, bem como um decisivo apelo de conversão a todo o mundo.

Aconselho que todos procurem ler ou escutar algo sobre a mensagem de Fátima neste mês, conhecer um pouquinho mais da vida e da mensagem dos pastorinhos – ainda mais agora que o Vaticano anunciou que em breve se dará a canonização de Francisco e Jacinta Marto.

Por fim, nada melhor do que participar ativamente do novenário, que se inicia no dia 4 de maio, em preparação ao nosso grande dia 13 de maio de 2017, fazendo isso com a alma devotada, rezando o Terço, participando da Santa Missa e comungando todos os dias, enfim, deixando-se modelar nessa fôrma de santos que é a Mãe Santíssima, que deu-nos a honra de tê-la por padroeira nesta Paróquia e que cumprirá em breve em nossas vidas e em nossos lares sua grande promessa: “Por fim meu imaculado coração triunfará”!

Pe. Augusto César
Pároco

Imprimir